Diabetes pode cegar, mas você pode evitar

Quando o assunto é a saúde dos olhos, precisamos enxergar além e nos cuidar por completo, pois diversas […]

Quando o assunto é a saúde dos olhos, precisamos enxergar além e nos cuidar por completo, pois diversas disfunções podem desencadear problemas oculares. É o que acontece com o diabetes, que tem a data de 14 de novembro mundialmente dedicada a si. Hoje iremos falar sobre retinopatia diabética, condição que pode levar à cegueira¹.

Por que o diabetes pode prejudicar a saúde dos olhos?

O diabetes é uma doença crônica. Quando não é tratado adequadamente, pode levar a uma série de complicações, como seu impacto na visão – uma das principais causas de cegueira evitável, causada pela retinopatia diabética².

A retinopatia diabética se caracteriza por uma lesão nos pequenos vasos sanguíneos que nutrem a retina – região do olho responsável pela formação das imagens enviadas ao cérebro -, formando a visão. A doença ocorre quando os níveis de glicose no sangue estão muito elevados, causando alterações nos vasos da retina. Consequentemente, a pessoa pode apresentar alterações visuais com a instalação da doença².

Conscientizar os pacientes diabéticos sobre isso é muito importante e por isso criamos a campanha Abra os olhos – O diabetes pode levar à cegueira. Entenda mais no vídeo abaixo:

O presidente da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo, Dr. Maurício Maia (CRM-SP 90.191), e o médico oftalmologista Dr. Fernando Malerbi (CRM-SP 100.697), Membro da Comissão de Telemedicina da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo, conversaram com a gente a respeito do tema e reforçaram a importância do diagnóstico precoce e do tratamento adequado para evitar a cegueira – possível consequência quando o diabetes e suas complicações oculares não são controlados adequadamente, o que ocorreu em muitos casos em virtude da pandemia de covid-19.

Visão em Dia – Qual foi o impacto que a pandemia de covid-19 teve na condução dos pacientes com retinopatia diabética?

Dr. Mauricio – Desde o início da pandemia, este tem sido o período de maior procura de pacientes diabéticos pelo atendimento de médicos oftalmologistas. Com o avanço da vacinação, muitas pessoas se sentem mais seguras para sair de casa e retomar alguns cuidados.

No entanto, temos percebido que os pacientes estão retornando aos consultórios acometidos por quadros mais agravados, aumentando a ocorrência de cirurgias e tratamentos mais agressivos como alternativas para conter o avanço das doenças oculares que, se tivessem sido diagnosticadas e tratadas precocemente, poderiam ter sido controladas com o uso de medicamentos.

Visão em Dia – E qual tem sido a maior dificuldade tendo em vista este cenário?

Dr. Mauricio – A adesão aos tratamentos ainda é muito baixa por conta do receio das variantes da covid-19, principalmente porque parte dos pacientes com diabetes e retinopatia diabética são mais velhos.

Com o vírus ainda em circulação, as pessoas mais idosas têm receio de se dirigir ao consultório com mais frequência devido às questões de imunossenescência, ou seja, o envelhecimento da imunidade, o que aumenta a suscetibilidade às infecções respiratórias e outras. Mas, comumente, quando iniciamos o tratamento da retinopatia diabética precisamos acompanhar o caso entre um ou dois meses e esta frequência não tem sido atendida.

Visão em Dia – E como o médico oftalmologista pode auxiliar o paciente diabético?

Dr. Mauricio – Levando informação e oferecendo os tratamentos disponíveis.Hoje, as principais opções são:

Os medicamentos antiangiogênicos, que são substâncias que inibem a ação dos fatores de crescimento vascular e, assim, reduzem a formação e a proliferação de novos vasos sanguíneos³.

Há a opção da injeção intraocular de antiangiogênicos associado ao laser, aplicada mensalmente ou a cada dois meses³.

Outra terapia bastante utilizada é também uma injeção, mas à base de corticoides que são liberados lentamente, e que também pode ser associado ao laser. Com esta opção, nós conseguimos manter o paciente em tratamento e afastado do consultório até quatro meses4.

Ou seja, quanto mais duradouro o tratamento, mais conveniente para o paciente que não precisa se preocupar com nova aplicação ou com uma volta ao consultório de maneira recente, uma vez que o intervalo é maior.

Visão em Dia – O doutor gostaria de acrescentar mais alguma informação?

Dr. Mauricio – Em um mundo ideal, todos os pacientes teriam acesso a todos os tratamentos, mas como isso não é possível, devemos concentrar esforços na disseminação da importância do diagnóstico precoce e do controle da glicemia. O diabetes é uma das principais origens de cegueira evitável em pessoas de idade produtiva e aproximadamente um em cada três adultos com diabetes em todo o mundo é afetada pela retinopatia diabética5. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 146 milhões de pessoas tem retinopatia diabética6, possível consequência do diabetes não tratado adequadamente. É um assunto sério, os números são alarmantes, e por isso precisamos nos mobilizar.

Para a aderência aos tratamentos, precisamos:

  1. Conscientizar os pacientes, pois eles só irão atrás da resolução de um problema se souberem que este problema existe;
  2. Nós, enquanto entidades médicas, precisamos oferecer ajuda e ser mais acessíveis ao público.

Os conteúdos disponíveis neste portal têm a intenção de informar sobre a saúde ocular. A consulta com o profissional de saúde é fundamental e imprescindível para eventual diagnóstico, tratamento e acompanhamento do paciente.

Referências

¹Sociedade Brasileira de Diabetes – Pesquisa brasileira com gadgets e IA pode ampliar acesso à detecção de retinopatia e prevenção de cegueira

² Retinopatia diabética

³ Incorporação de antiangiogênicos para tratamento do Edema Macular Diabético – https://www.researchgate.net/profile/Gustavo-De-Oliveira-4/publication/327177994_Incorporacao_de_antiangiogenicos_para_tratamento_do_Edema_Macular_Diabetico/links/5b7ea42a92851c1e122a2b9a/Incorporacao-de-antiangiogenicos-para-tratamento-do-Edema-Macular-Diabetico.pdf

4RETINOPATIA DIABÉTICA Guidelines – https://www.ger-portugal.com/download/16/files/assets/common/downloads/16.pdf

5Interncional Agency for the Prevention of Blindness (IAPB) – Estudo de referência revela que adultos com diabetes correm risco desnecessário de perda de visão

6World Reporto on Vision 2019 – Página 25 (Disponível para download aqui)

Veja mais conteúdos:

28 de fevereiro 2018
O oftalmologista Rodrigo Brant dá 5 dicas valiosas para praticarmos diariamente que podem nos ajudar a cuidar melhor [...]
10 de novembro 2017
Na próxima terça-feira (14/11) é celebrado o Dia Mundial do Diabetes. Visando conscientizar a população sobre os possíveis problemas oculares gerados [...]