Em algumas pessoas, a disfunção da produção das lágrimas ocorre de forma crônica, alterando a composição do filme e gerando a Síndrome do Olho Seco (também conhecida como Síndrome da Disfunção Lacrimal). Outra síndrome relacionada ao olho seco e pouco conhecida é a Síndrome do Olho Seco Irritativo. Neste caso, não há deficiência de produção na ou da lágrima. São fatores externos que provocam a desidratação ocular.

 

Sintomas

Ardor nos olhos, lacrimejamento, cansaço, olhos vermelhos, coceira, irritação, visão turva (pode melhorar depois de piscar), sensação de corpo estranho ou areia nos olhos, desconforto ao ler, assistir televisão ou trabalhar em frente ao computador por muito tempo.

Causas do Olho Seco

Deficiência na Composição Lacrimal

O filme lacrimal é composto por três camadas: mucina, aquosa e lipídica, sendo esta última a que impede a evaporação da camada aquosa. Quando há carência lipídica, a camada aquosa fica exposta, o que aumenta a evaporação do filme lacrimal. Além disso, às vezes, o próprio organismo pode alterar a composição da lágrima, que apresenta mais de 100 substâncias essenciais para a limpeza e defesa contra micro-organismos.

Fatores Externos

Tempo muito quente ou muito frio, exposição ao sol, fumaça, poluição, vento, ar condicionado, entre outros. Atualmente, outro fator responsável pelo olho seco é a tecnologia: uso excessivo de computadores, celulares e tablets que reduzem a frequência de piscadas, diminuindo a lubrificação dos olhos.

Doenças Associadas

O olho seco também pode ser sintoma de outros problemas oculares, tais como blefarite, doenças conjuntivais e meibomite. O uso de medicamentos para determinados tumores, doenças autoimunes, envelhecimento e variações hormonais também podem ser fatores para a secura dos olhos.

Deficiência na Produção Lacrimal

Algumas pessoas apenas não conseguem produzir a quantidade adequada de lágrimas, independentemente de outros fatores.

Cuidados e Tratamentos

Tratamento

A primeira alternativa é o uso de lubrificantes artificiais, pois atuam com substâncias fisiológicas, ou seja, substâncias que já integram o organismo, fazendo com que o resultado seja efetivo e instantâneo. Embora o uso do colírio seja simples, o modo correto de aplicação garante a eficácia da solução. Converse com seu oftalmologista e siga suas orientações

O bloqueio de um ou mais pontos lacrimais também pode ser necessário para evitar a drenagem de lágrimas.

Outra alternativa existente é o uso de lentes de contato específicas para olhos secos, que desempenham o papel da lágrima quanto à proteção da córnea, evitando o atrito dela com a pálpebra e conservando a lágrima por mais tempo

Prevenção

• Consulte o oftalmologista regularmente para fazer os exames de rotina;

• Pisque regularmente;

• Descanse os olhos;

• Hidrate-se;

• Evite os fatores desencadeantes;

• Limpe os olhos corretamente

Fatores de risco

Seborreia, dermatite, menopausa, lúpus, artrite reumatoide, exposição aos irritantes oculares.

Artigos relacionados a Olho Seco

24 de junho 2021
O uso de lentes de contato é bastante comum, seja para fins estéticos ou oftalmológicos. Mas, independentemente do [...] Leia mais
20 de junho 2021
Ardência, vermelhidão, sensação de areia ou de corpo estranho, coceira, lacrimejamento, irritação ocular… Estes são alguns dos sintomas [...] Leia mais
05 de outubro 2018
Assim como o nosso organismo precisa de água para se manter hidratado, os olhos têm a mesma necessidade. [...] Leia mais
16 de março 2018
O olho seco é um problema ocular que pode acometer tanto homens quanto mulheres, mas você sabia que o problema [...] Leia mais

Visite regularmente
seu oftalmologista

Você precisa de um especialista?