Visão em Dia

Os olhos são grandes responsáveis pelas
experiências que temos ao longo de nossas
vidas, e para mantê-los saudáveis alguns
cuidados são necessários.

Saiba como prevenir o descolamento de retina

Publicado em 13/06/2017

 

A adoção de hábitos saudáveis é, sem dúvida, uma grande aliada na prevenção de doenças oculares, mas algumas complicações podem ocorrer mesmo quando adotamos todos os cuidados. O descolamento de retina é uma delas.

Para entender como ocorre, é importante conhecer a sua anatomia e função. Caracterizada por uma membrana bastante fina, delicada e flexível que reveste a superfície interna do globo ocular, ela é responsável por converter a imagem luminosa externa para o cérebro e nos fazer enxergar. Esta camada só consegue se manter em sua posição adequada graças ao poder de adesão do vítreo entre a retina e a parede ocular.

Dr. Odinei Fior (CRM RS-21.542), oftalmologista de Porto Alegre, explica que o descolamento da retina ocorre quando essa fina estrutura se desprende do globo ocular e pode levar à cegueira.

No entanto, este processo não ocorre sozinho. Geralmente, a retina se descola por conta da infiltração de líquido entre o globo ocular e a própria retina; ou por aderência ao vítreo, que puxa a retina; ou até mesmo como consequência de tumores e doenças inflamatórias, que levam ao acúmulo de líquido sob a retina.

De modo geral, os fatores de risco estão atrelados à idade (pessoas a partir dos 40 anos), glaucoma, trauma ocular, genética, degeneração do vítreo, alto grau de miopia, pós-cirúrgico dos olhos para outras doenças, inflamações oculares, entre outros.

Pacientes com estes fatores de risco devem ser monitorados de perto pelo oftalmologista para tratamentos preventivos, como a realização de fotocoagulação a laser. Em caso de descolamento da retina, é importante que a pessoa se dirija com urgência ao atendimento oftalmológico.

Dr. Odinei conta que até 2% da população adulta pode apresentar descolamento da retina, mesmo que esteja fora do grupo de risco, e alerta para os sintomas indicativos do problema: “Ao notar flashes, visão turva e embaçada, ‘moscas volantes’ e sombra na visão, não hesite em agendar consulta com o oftalmologista”.

Ele também orienta não coçar os olhos, pois a fricção pode provocar o descolamento suscetíveis ao problema. Para quem apresenta muita irritação ocular, é indicado utilizar colírios, sob prescrição médica, que aliviem a necessidade de coçar os olhos.

Não brinque com a sua visão. Mantenha seus exames em dia e acompanhe de perto a sua saúde ocular.

O texto acima possui caráter exclusivamente informativo. Jamais realize qualquer tipo de tratamento ou se automedique sem a orientação de um especialista.

Visite regularmente seu oftalmologista

Precisa de oftalmologista?

Encontre um médico aqui.

Teste de Amsler

Faça a auto avaliação da mácula.

Clique aqui

Médicos

Acesse aqui o Portal Oftalmo.

Clique aqui
Apoios