Visão em Dia

Os olhos são grandes responsáveis pelas
experiências que temos ao longo de nossas
vidas, e para mantê-los saudáveis alguns
cuidados são necessários.

A importância da alimentação para a saúde ocular

Publicado em 28/03/2018

"Quando falamos em saúde", a alimentação é sempre uma prioridade para se viver bem e com qualidade. Se o foco da questão é a saúde ocular, hoje já existem evidências de que manter uma alimentação saudável pode ajudar na prevenção de doenças oculares, tais como catarata, glaucoma, doença macular relacionada à idade (DMRI) e retinopatia diabética.

“Consumir vitaminas, ácidos graxos e outros nutrientes no dia a dia é importante para estimular a visão e ajudar os olhos a captarem os estímulos visuais para a transmissão ao cérebro”, explica Dr. Bernardo Cavalcanti (CRM PE-16348), oftalmologista especializado em cirurgia refrativa, córnea e catarata.

O especialista reforça que uma dieta balanceada, rica em frutas e vegetais, colabora para a boa saúde visual e cita alguns nutrientes que podem enriquecê-la:

- Betacaroteno: Esse carotenoide pode ser transformado em vitamina A e atua na captação do estímulo visual da retina. Ele também tem papel fundamental na proteção visual e na acuidade visual, além de estar associado à prevenção de catarata e degeneração macular relacionada à idade (DMRI). O betacaroteno está presente em alimentos como abóbora, agrião, brócolis, cenoura, couve, damasco, beterraba, batata doce, mamão, manga e rúcula. 

- Zeaxantina e luteína: Encontrados, principalmente, em alimentos de cor amarela, laranja, verde e vermelha – tais como ovo, milho, pimentões, couve, rúcula, agrião etc –, esses nutrientes previnem a morte celular. 

- Ácidos graxos poli-insaturados: Podem ser divididos em dois grupos principais, o ômega 3 e o ômega 6. De forma geral, o primeiro é necessário para o bom funcionamento da visão, fotoproteção e regeneração de nervos corneais, mas ambos são fundamentais para manter a superfície ocular bem lubrificada e atuam sobre a camada lipídica do filme lacrimal. Salmão, sementes de linhaça e de chia, milho e soja são alguns dos alimentos ricos em ômega 3 e 6.

Dr. Bernardo ainda explica que “apesar de sobrepeso e/ou obesidade não terem influência direta sobre as condições oculares, eles aumentam o risco de hipertensão arterial, diabetes, câncer, entre outras doenças sistêmicas, que podem estar ligadas à má alimentação e provocar alterações oculares secundárias, podendo comprometer a visão temporária ou definitivamente”. 

Para a manutenção da boa saúde ocular não é preciso abrir mão de tudo, mas saber dosar. Abusar do carboidrato, do sal e das gorduras trans e saturada podem levar ao desequilíbrio nutricional e nos induzir ao desenvolvimento de doenças como a hipertensão e o diabetes, que desencadeiam disfunções oculares em médio e longo prazo. 

Muitas vezes, os olhos atuam com uma janela para identificar doenças sistêmicas, antes mesmo do surgimento dos seus sintomas, e por isso a avaliação regular do médico oftalmologista é tão importante para prevenção, diagnóstico precoce e tratamento adequado.

 

O texto acima possui caráter exclusivamente informativo. Jamais realize qualquer tipo de tratamento ou se automedique sem a orientação de um especialista.

Visite regularmente seu oftalmologista

Precisa de oftalmologista?

Encontre um médico aqui.

Teste de Amsler

Faça a auto avaliação da mácula.

Clique aqui

Médicos

Acesse aqui o Portal Oftalmo.

Clique aqui
Apoios