Visão em Dia

Os olhos são grandes responsáveis pelas
experiências que temos ao longo de nossas
vidas, e para mantê-los saudáveis alguns
cuidados são necessários.

Mulher e olho seco: Conheça a relação

Publicado em 16/03/2018

O olho seco é um problema ocular que pode acometer tanto homens quanto mulheres, mas você sabia que o problema afeta três mulheres a cada homem¹? Em razão do Mês da Mulher, produzimos uma matéria especial para explicar porque o público feminino é mais suscetível ao desenvolvimento do olho seco.

Dr. Sérgio Kandelman (CREMESP 128.655), esclarece que o olho seco é uma alteração na quantidade ou na qualidade da lágrima, o que leva ao ressecamento dos olhos e pode causar vermelhidão, sensação de areia, desconforto e coceira. Em algumas pessoas, essa disfunção é crônica, alterando a composição do filme lacrimal e desencadeando a Síndrome do Olho Seco (também conhecida como Síndrome da Disfunção Lacrimal) – sendo este caso mais difícil de tratar.

Tanto para homens, quanto para mulheres, os principais fatores que podem desencadear este problema ocular são:

- Clima seco;
- Exposição ao sol, à fumaça, à poluição, ao vento, ao ar condicionado;
- Uso excessivo de computadores, celulares e tablets, pois contribuem para a redução da frequência de piscadas e, consequentemente, para a diminuição da lubrificação dos olhos;
- Doenças associadas, tais como doenças conjuntivais e meibomite;
- Uso de determinados medicamentos para alguns tipos de tumores;
- Doenças autoimunes;
- Envelhecimento;
- Deficiência na composição da lágrima ou na produção lacrimal.

No caso das mulheres podemos acrescentar mais um fator, que é a oscilação hormonal. Durante a menstruação, climatério e menopausa, o nível de estrogênio diminui, interferindo diretamente na produção lacrimal. Poucas mulheres se atentam, mas é justamente nestas épocas que os sintomas do olho seco aparecem.

“Para prevenir e tratar o problema, o acompanhamento com o oftalmologista é importante, uma vez que eles orientarão, caso a caso, sobre a necessidade de suplementação lacrimal, a importância de cuidados de higiene palpebral e controle de alergias oculares, bem como evitar coçar os olhos”, orienta o especialista. 

Para as mulheres mais vaidosas, que não abrem mão da maquiagem no dia a dia, é importante evitar produtos na borda interna da pálpebra e retirar bem os produtos dos olhos, já que alguns podem alterar o PH da lágrima e causar vermelhidão.

Se você ficou com alguma dúvida sobre olho seco, consulte o seu oftalmologista. O importante é cuidar bem dos seus olhos!


O texto acima possui caráter exclusivamente informativo. Jamais realize qualquer tipo de tratamento ou se automedique sem a orientação de um especialista.

 

¹ Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS)

Visite regularmente seu oftalmologista

Precisa de oftalmologista?

Encontre um médico aqui.

Teste de Amsler

Faça a auto avaliação da mácula.

Clique aqui

Médicos

Acesse aqui o Portal Oftalmo.

Clique aqui
Apoios