O que é Glaucoma

Simulação da imagem com glaucoma

Doença ocular originada a partir de danos no nervo ótico que pode levar à perda total de visão. Como o nervo ótico é o responsável por levar as informações que vemos ao cérebro, qualquer dano nessa região pode interferir na qualidade da visão.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que 1 a 2% da população acima de 40 anos é portadora de algum tipo de glaucoma e, de acordo com o Ministério da Saúde, essa é a doença que está em terceiro lugar no Brasil entre as causas de cegueira que, quando instalada, se torna irreversível.

Causas

Na parte interna do olho, é produzido um líquido chamado humor aquoso, cuja função é nutrir a córnea e o cristalino. Essa substância circula pelo interior do olho e deve ser escoada constantemente. Quando este processo é interrompido, a pressão intraocular (PIO) aumenta e mata as células fotossensíveis, que são responsáveis por receber as imagens. Estas células, por sua vez, não se regeneram, resultando na perda irreversível do campo visual.

No entanto, algumas pessoas podem apresentar perda do campo visual independentemente do aumento da PIO.

Tipos de Glaucoma

Glaucoma primário de ângulo aberto:

Também conhecido como glaucoma crônico simples, este tipo acomete até 80% dos portadores de glaucoma e pode ser hereditário. Neste caso, a doença começa a dar sinais lentamente, de forma que o aumento da PIO e a perda do campo visual ocorram sem que o paciente perceba que está perdendo a visão. Geralmente, 90% dos portadores da doença só buscam ajuda quando a doença está avançada.

Glaucoma de ângulo fechado:

Aqui, o aumento da pressão intraocular ocorre súbita e rapidamente, desencadeando forte dor em um olho, vermelhidão, olhos inchados e visão diminuída ou embaçada. O atendimento médico deve ser imediato.

Glaucoma congênito

Ocorre durante a gestação em que a criança deve ser tratada imediatamente ao nascimento.

Glaucoma secundário

Surge a partir de outras situações que interferem na drenagem do olho, tais como leucemia, diabetes, catarata, lesões e inflamações oculares, entre outras.

Tratamento

A doença é contida com base no controle da PIO, que pode ser realizada com medicamentos específicos ou cirurgia. As indicações variam segundo cada caso.

Prevenção

Consultar regularmente o oftalmologista para a realização de exames de rotina que detectem lesões no nervo ótico e aumento da pressão intraocular, bem como a prática de hábitos saudáveis que possam evitar o desenvolvimento de doenças consideradas como fatores primários de risco.

Fatores de risco

Diabetes, pressão alta, miopia, lesões oculares e hereditariedade são alguns dos desencadeadores do glaucoma.

Visite regularmente seu oftalmologista

Precisa de oftalmologista?

Encontre um médico aqui.

Teste de Amsler

Faça a auto avaliação da mácula.

Clique aqui

Médicos

Acesse aqui o Portal Oftalmo.

Clique aqui
Apoios